Skip to content

Clínicos

visão geral do estudo

A Análize Combinada FOXFIRE avaliou os dados de Sobrevivência Geral (SO) de três estudos clínicos controlados e aleatórios FOXFIRE, FOXFIRE Global e SIRFLOX. Estes estudos compararam as microesferas de resina SIR-Spheres® Y-90 em combinação com a quimioterapia padrão de tratamento apenas com quimioterapia no tratamento de primeira linha do câncer colorretal metastático (CCRm).

A análize combinada de EO foi baseada em dados agrupados de 1.103 pacientes e examinou um potencial benefício de sobrevivência da adição de microesferas de resina SIR-Spheres Y-90 à quimioterapia atual. Todos os três estudos recrutaram pacientes virgens de quimioterapia com metástases hepáticas irressecáveis de câncer colorretal primário, com ou sem doença extra-hepática limitada.

Os dados da Análize Combinada FOXFIRE foram apresentados em junho de 2017 na Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) e publicados no Lancet Oncology em agosto de 2017.1

Projeto de Estudo SIRFLOX

SIRFLox study

O estudo SIRFLOX foi o primeiro ensaio controlado randomizado (ECR) em grande escala de 530 pacientes virgens de quimioterapia com apenas CCRm hepático ou dominante no fígado, que examinou se a combinação de microesferas de resina SIR-Spheres Y-90 com quimioterapia de primeira linha foi mais eficaz do que a quimioterapia sozinha. Os resultados do estudo SIRFLOX foram publicados no Journal Clinical of Oncology no início de 2016.2 Não houve melhora estatisticamente significativa na PFS em qualquer local com a adição de microesferas de resina SIR-Spheres Y-90, um achado que não foi inesperado com um tratamento direcionado ao fígado . No entanto, o risco de primeira progressão no fígado, de acordo com a análize de risco, permaneceu significativamente menor nos pacientes que receberam microesferas de resina SIR-Spheres Y-90. A melhora foi de 7,9 meses com uma FC de 0,69 correspondendo a uma redução de 31% no risco de progressão no fígado em qualquer momento.2

Projeto de estudo global FOXFIRE

O estudo FOXFIRE Global envolveu 209 pacientes. O estudo começou em 2013 em uma rede de mais de 80 centros na Austrália, Nova Zelândia, Ásia-Pacífico, Israel, Europa Ocidental e Estados Unidos. O estudo concluiu a inscrição de pacientes em 2014.

1. Wasan HS et al. Lancet Oncol 2017; 18: 1159-71.
2. van Hazel GA et al. J Clin Oncol 2016; 34:1723–31.
3. Dutton SJ et al. BMC Cancer 2014; 14: 497.